Os motoristas do transporte coletivo de Maringá, na região noroeste do Estado, decidiram entrar em greve a partir da zero hora de amanhã. Duas propostas de aumento salarial e outros benefícios, apresentadas na última sexta-feira numa reunião com representantes do Ministério do Trabalho e das empresas, não agradaram os trabalhadores.

Numa assembléia no início da semana passada, a categoria optou pelo indicativo de greve por tempo indeterminado. Com isto, cerca de 75 mil passageiros devem ser afetados por dia. A população deve se preparar para as complicações que podem acontecer amanhã devido à falta de transporte público.

O Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Maringá (Sinttromar) levou para votação em assembléias as duas propostas feitas à categoria anteontem. Uma delas era o reajuste do piso salarial de R$ 1.020,00 para R$ 1.100,00, mais R$ 30,00 mensais de participação nos lucros (PRL) durante seis meses e uma comissão mínima de R$ 100,00 para os motoristas que acumulam a função de cobrador. A outra proposta também previa um piso salarial de R$ 1.100,00 e uma comissão mínima de R$ 120,00. Nenhuma delas foi escolhida pelos trabalhadores.

Inicialmente, os motoristas pediam um reajuste de 17,6% no piso salarial e uma comissão linear (para todos os trabalhadores que também atuam como cobrador) de R$ 200,00. Um valor único de comissão para todos os motoristas era uma das reivindicações, pois atualmente cada trabalhador com dupla função recebe conforme quantidade de passageiros transportados, o que causa disparidade no pagamento de cada motorista.

Ontem, 345 trabalhadores votaram nas assembléias e 262 deles foram favoráveis ao movimento de greve. Somente 42 votaram contra a paralisação. “Com isso, a greve está mantida para a zero hora desta segunda-feira”, garante Ronaldo José da Silva, presidente do sindicato da categoria.

O resultado da votação seria repassado para as empresas e para o Ministério do Trabalho, conforme prometido em ata na reunião da última sexta-feira. As duas empresas que fazem o transporte coletivo de Maringá empregam aproximadamente 530 motoristas.