O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) negou por unanimidade, na tarde de ontem, o recurso movido pela Procuradoria Geral do Estado contra a liminar do desembargador Marques Cury. O magistrado suspendeu os efeitos da medida cautelar do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) que havia derrubado em R$ 0,43 a tarifa técnica do transporte coletivo de Curitiba e Região Metropolitana.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do TJ-PR e a análise do agravo de instrumento da PGE ocorreu dentro de uma sessão denominada “contenciosa”. O julgamento era uma das esperanças da administração municipal para segurar a alta da tarifa cobrada do usuário no transporte coletivo de Curitiba. Agora, para que não haja aumento, a gestão Gustavo Fruet aguarda a conclusão de processos administrativos abertos pela Urbs. Esses processos serão remetidos ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas.

Segundo a Urbs, a tarifa técnica da Rede Integrada de Transportes (RIT) para 2014 será de 3,18 9% maior do que o valor do ano passado. Os passageiros pagam atualmente R$ 2,70.