Ivan Amorim / Diário do Norte do Paraná

Pimentel recebido pelo reitor da
UEM no aeroporto de Maringá.

O empresário Paulo Pimentel recebeu ontem à noite, em Maringá, uma homenagem especial durante a comemoração dos 35 anos da Universidade Estadual de Maringá (UEM), promovida por 14 entidades prestadoras de serviços da Cidade Canção. Em 1970, quando governador do Estado, Pimentel assinou o decreto, em 28 de janeiro, que unificou as instituições de Ensino Superior de Maringá, criando a UEM.

?Ele foi um visionário. Hoje é comum se falar em universidade, mas há 35 anos, quando ele criou as universidades no interior, deu uma contribuição fundamental para o progresso?, diz o reitor da UEM, Gilberto Pavanelli. Com a melhoria no ensino, Maringá e toda a região do noroeste ganhou profissionais mais capacitados, ficando menos dependente de Curitiba e São Paulo.

?Hoje, a UEM atende também várias cidades da região, como Umuarama, Goioerê, Cianorte, Cidade Gaúcha, Diamante do Norte e Porto Rico e atinge 100 municípios com cursos de graduação, especialização e pós-graduação?, diz Pavanelli.

Além de Paulo Pimentel, estiveram presentes à festividade outras autoridades como o prefeito de Maringá, Sílvio Barros (PP), o vice-governador do Estado, Orlando Pessuti, o secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, Aldair Rizzi, e o presidente da Paraná Esporte, Ricardo Gomyde, além de prefeitos de toda a região noroeste.

Regularização

Os cursos de Música e de Tecnologia da Construção Civil da Universidade Estadual de Maringá (UEM), que estavam com os vestibulares suspensos, já têm autorização do governador Roberto Requião para funcionarem normalmente. O anúncio foi feito ontem, em Maringá mesmo, pelo secretário Aldair Rizzi. ?A medida fortalece a educação superior pública do Paraná e demonstra grande sensibilidade do governador para com a área?, destacou Rizzi.

Os dois cursos tiveram seus projetos pedagógicos analisados pela secretaria, que concluiu que ambos atendem aos interesses públicos e são de grande importância para a região. O curso de Música, disse Rizzi, ?valoriza a cultura regional e contribui para uma formação mais humana e cidadã. As instalações físicas, laboratórios e salas de aula, construídas pela comunidade de Maringá, serão compartilhadas com outros cursos?, informou.

O curso de Tecnologia da Construção Civil, que funcionará no campus de Umuarama, ?poderá contribuir enormemente com o desenvolvimento de indústrias e cidades da região?. A infra-estrutura de laboratórios e de salas de aula também será compartilhada com cursos das áreas de tecnologias de alimento e de meio ambiente.