O Centro de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Paraná (UFPR) já está operando o maior e mais potente computador do Paraná. Denominado Cluster SGI Altix Xe 1300, a máquina conta com 192 gigabytes de memória e cinco terabytes de espaço em disco.

Para chegar a tal potência, foi preciso colocar em rede onze computadores compostos por dois processadores cada um. Esses componentes ficam em gabinetes separados, mas trabalham unidos através de um programa desenvolvido especificamente para o Cluster.

“São ao todo 88 processadores trabalhando juntos”, conta o professor do programa de pós-graduação em Métodos Numéricos em Engenharia, Manoel Cunha.

No entanto, o supercomputador poderá desanimar os fanáticos por informática. Segundo Cunha, o Cluster será utilizado apenas para projetos científicos de engenharia da UFPR.

“Trata-se de um computador projetado para o processamento de cálculos complexos de engenharia em menor espaço de tempo. Um cálculo de engenharia que levava 10 horas, por exemplo, pode ser feito em alguns minutos pelo Cluster. Esse computador é aproximadamente 200 vezes mais potente que um computador pessoal”, compara.

Um exemplo de utilização do Cluster são os cálculos feitos com objetivo de apontar problemas estruturais dentro de uma usina hidrelétrica. “São necessários mais de 40 mil cálculos para se chegar a um número que apontará esse problema dentro da estrutura da usina. Já estamos fazendo isso com dados provenientes da Usina Serra da Mesa (Goiás)”, diz.

De acordo com o professor, por sua grande capacidade, o supercomputador poderia ser utilizado no estudo do genoma e até mesmo na prevenção e alerta de tsunamis, que seriam baseados em cálculos a partir de grandes tremores de terra.

Porém, para saber manusear a supermáquina a ponto de alertar a população para tsunamis, um curso voltado para a pós-graduação foi desenvolvido para ensinar os alunos sobre o computador.

“O Cluster tem uma potência imensa, mas que só pode ser aproveitada por completo através de programas desenvolvidos especificamente para eles, assunto da pós-graduação”, explica. Para obter maiores informações sobre o supercomputador, basta acessar o site www.ccad.ufpr.br.