Combater o uso de drogas entre a comunidade da Universidade Federal do Paraná (UFPR) é o objetivo do programa lançado hoje pela instituição. Ele atende uma expectativa dos servidores que vinham buscando apoio para tratar o assunto, tanto na família como no trabalho. Para marcar o lançamento do programa foi discutido o papel da universidade na prevenção ao uso de drogas.
Quem abordou o assunto foi o psiquiatra Sérgio Nicastri, do Programa de Tratamento de Dependentes de Álcool e Drogas do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo. Segundo ele, existe uma carência de dados no Brasil sobre pesquisas estatísticas do consumo de drogas, mesmo porque são questões que envolvem temas sensíveis de comportamento. Mas, pelo que se percebe, há um crescimento, principalmente entre os jovens, do uso dessas substâncias. Para ele, uma droga de grande potencial que vem chamando à atenção é o crack. ?Ela é uma droga perigosa, pois em poucos dias a pessoa está vendendo a roupa do corpo para poder conseguir o produto?, comentou.
Para o Nicastri, palestras isoladas sobre o assunto não resolvem a questão, pois é preciso ter uma ação integrada para combater e tratar o assunto. Discutir sobre drogas na universidade, entende o psiquiatra, é uma forma de capacitar pessoas que terão condições de difundir o tema, ?porque daqui saem pessoas que podem influenciar com idéias e comportamentos?. Mas a melhor hora para se falar sobre drogas, afirma, é incluí-las na educação desde criança. ?Assim como se fala da necessidade de escovar os dentes ou tomar banho, é preciso falar das drogas, pois se o filho vem perguntar sobre o assunto é porque alguém já falou com ele antes?, concluiu.