Falta de atenção custou a vida do motorista de um Versailles e deixou cinco pessoas feridas, por volta das 15h desta quarta-feira (26), no trevo da Campina, no quilômetro 19 da PR-423, que liga Campo Largo a Araucária. Ele bateu num caminhão carregado com botijões de gás, que colidiu com outro automóvel.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o condutor do Versailles placa AVO-2047, identificado como Hamilton Rodrigues da Silva, 60 anos, passou pelo trevo e cruzou a rodovia ignorando a placa de Pare. Ele bateu no caminhão que seguia sentido Campo Largo. O caminhoneiro tentou frear, mas colidiu de frente no Palio Weekend, AVN-4302 de Araucária, que ia no sentido oposto.

Barranco

O motorista do Versailles caiu num barranco, ficou preso nas ferragens e morreu na hora. Testemunhas contaram que, no Palio, havia cinco pessoas da mesma família. Dois homens estavam nos bancos da frente e duas mulheres e uma criança no de trás. O motorista foi encaminhado em estado grave de helicóptero ao hospital. As duas mulheres, o outro homem e a criança, que teria 3 anos, sofreram ferimentos leves. A criança estava devidamente acomodada na cadeirinha, segundo a polícia.

As vítimas foram levadas ao Hospital Nossa Senhora do Rocio. A identidade das vítimas e idade não foram confirmadas pela PRE. A pista nos dois sentidos da rodovia ficou interditada por quase de duas horas.

Fama

Por conta dos inúmeros acidentes, o trevo, que liga os bairros Botiatuva e Campina, em Campo Largo, foi apelidado de “trevo da morte”. Populares pretendem fazer protesto com queima de pneus no próximo final de semana pedindo uma melhor sinalização.

Um dos organizadores da manifestação é Wagner Gouveia, dono de um bar na rotatória. “Só neste ano foram mais de dez mortos”, contabiliza o comerciante. “Escutei o barulho da batida, mas dessa vez nem quis ir ver. É muita desgraça. E sou sempre eu que vejo primeiro”.

Outros protestos pedindo sinalização no trecho surtiram efeito, mas não foi o suficiente. “Já colocaram uma lombada e a placa, mas não adianta. O pessoal passa direto. Aqui tem que ter um radar”, sugere.  

Veja na galeria de fotos o acidente.