Funcionários públicos de 12 países da América Latina e África e também de Curitiba começaram nesta segunda-feira (27) o 1º Curso Internacional de Práticas de Gestão em Sustentabilidade Urbana, que acontecerá no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) até 23 de março próximo.

O curso faz parte do convênio de cooperação técnica entre a Prefeitura de Curitiba, Agência Brasileira de Cooperação, ligada ao Ministério das Relações Exteriores, e Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica). Estão participando técnicos de Cuba, El Salvador, Guatemala, Colômbia, Uruguai e outras.

“Curitiba é uma das cidades brasileiras com melhor qualidade de vida, então aproveitem para ver o que está sendo feito aqui e levar algumas ideias para suas cidades”, recomendou o coordenador técnico da Jica, Mauro Inoue, durante a abertura do curso.

O secretário estadual de Planejamento, Cassio Taniguchi, fez a palestra de abertura dos trabalhos e falou sobre a necessidade de incluir projetos de sustentabilidade no planejamento urbano.

“É imprescindível que a sustentabilidade esteja na agenda do planejamento urbano, e não apenas para construção de edifícios verdes, mas de bairros e até de cidades inteiras.”

O secretário municipal do governo, Luiz Fernando Jamur, deu às boas vindas aos participantes junto com a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza de Oliveira Dias.

“Sustentabilidade é um desafio diário para Curitiba, e fazemos isso, principalmente, por meio da integração das políticas públicas municipais e de uma legislação bem clara e envolvimento da sociedade”, destacou Marilza.

Aulas – Além das aulas teóricas, estão previstas uma série de visitas técnicas a locais e equipamentos estratégicos da cidade como parques, o antigo aterro sanitário da Caximba, região central e outros. Está previsto ainda uma visita dos alunos a São Paulo para conhecer “edifícios verdes”.

Durante o curso os alunos apresentarão um projeto local em que estejam diretamente envolvidos. Esse foi um dos requisitos para a inscrição no curso. Uma das “tarefas” dos participantes é construir propostas de ocupação sustentável numa área do Umbará e outra no Tatuquara. “A Jica é uma parceira de longa data da Prefeitura, e o objetivo é justamente criar vínculos técnicos e de cooperação entre países”, declarou Jamur