A Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs), empresa da Prefeitura de Curitiba responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo, assumiu o compromisso de operar o terminal de ônibus do Guaraituba, em Colombo, após obras de adaptação que serão realizadas pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), do governo estadual.

O cronograma foi apresentado na segunda-feira (27) ao Ministério Público Federal, que está acompanhando as negociações entre Urbs e Comec para a operação do novo terminal. Além de obras no Guaraituba, também serão feitos ajustes no terminal Alto Maracanã, também em Colombo, que vai operar em conjunto com o novo terminal.

Cumprido o cronograma, a Urbs poderá dar início à operação em cerca de um mês, a partir do dia 29 de novembro. Pelo modelo de operação escolhido, entre quatro propostas elaboradas e apresentadas à Comec pela Urbs, o terminal Guaraituba terá nove linhas alimentadoras que circularão pela região, e um ligeirinho para ligação com o terminal do Cabral. Mais duas linhas sairão do Guaraituba, passando pelo terminal do Maracanã, e seguindo em direção aos terminais do Guadalupe e Cabral, em Curitiba.

No terminal do Maracanã permanecerão os sete alimentadores existentes, mas sem as versões diretas destas linhas (veículos que não param nos pontos intermediários das linhas dos alimentadores), as três linhas intercidades e as atuais linhas para os terminais do Cabral e Guadalupe (mas que terão como ponto de partida o terminal Guaraituba).

Em contrapartida à operação do novo terminal, a Comec ofereceu um financiamento de R$ 6 milhões para obras de ampliação do terminal Cabral, em Curitiba, o mais impactado pela integração do transporte coletivo com Colombo. O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) está detalhando a proposta de reforma e apresentará o projeto a Urbs e Comec até o fim da semana.