Mais um lote de vacinas contra a covid-19 chegou ao Paraná, desta vez os tão esperados imunizantes vieram da Índia, onde foram produzidos. Ao todo, 86,5 mil doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e pelo Laboratório AstraZeneca, e que no Brasil estão sob responsabilidade da Fiocruz, desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no fim da noite de sábado (23). Doses que já começaram a ser distribuídas pelo estado e que serão aplicadas a partir desta segunda-feira (25), conforme informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

LEIA MAIS – Vacinas contra covid-19 têm monitoramento 24 horas e escolta da polícia em Curitiba

Na manhã deste domingo (24), por volta das 6h30, caminhões e aeronaves carregando milhares de doses da vacina saíram da Central de Medicamentos do Paraná (Cemepar) e do Aeroporto do Bacacheri, ambos em Curitiba. A estimativa do governo estadual é que todas as doses sejam distribuídas em menos de 12 horas, para que a vacinação comece nos municípios às 8h desta segunda-feira.

De acordo com o planejamento da Sesa, 15 regionais receberão as cargas por meio de transporte aéreo. As outras sete (Litoral, Curitiba e Região Metropolitana, Ponta Grossa, Irati, União da Vitória, Guarapuava e Telêmaco Borba) por via terrestre.

“A vacina chegou no sábado à noite e no domingo pela manhã já a estamos distribuindo. Queremos que as doses cheguem com a maior brevidade possível aos paranaenses e que nesta segunda as salas de vacinação dos municípios estejam preparadas para começar a aplicação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Vacinas chegaram ao Aeroporto Afonso Pena às 23h14 de sábado (23). Foto: Gilson Abreu/AEN

Prioridade

A remessa com pouco mais de 86 mil doses é a parte que cabe ao Paraná dos 2 milhões de imunizantes importadas do Instituto Serum, um dos centros da AstraZeneca para a produção da vacina na Índia. Ela deve ser usado para imunizar o grupo prioritário, formado por profissionais de saúde, pessoas em Instituições de Longa Permanência para Idosos, pessoas com deficiência severa e indígenas. A definição de prioridade segue o Programa Nacional de Imunização (PNI), do governo federal.

LEIA MAIS – Curitiba prorroga bandeira laranja e libera práticas esportivas coletivas em parques

Beto Preto explicou que, diferentemente da CoronaVac, a aplicação da AstraZeneca será em lote único, garantido a primeira dose para mais pessoas. “Como o intervalo de aplicação das doses da AstraZeneca é de 120 dias, o lote desta vez será único. O objetivo é colocar à disposição todas as doses, já que depois vamos receber um estoque auxiliar para a segunda dose”, afirmou.

Esse é o segundo lote de imunizantes encaminhado ao estado pelo Ministério da Saúde. O primeiro, composto por 265.600 vacinas da CoronaVac, produzidas pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, já foi distribuído e começou a ser aplicado pelos 399 municípios. De acordo com a Sesa, 57,2 mil receberam a proteção até as 17h30 de sexta-feira (22). O número representa 43% das 132.771 doses (metade do primeiro lote) repassadas pelo governo do estado.

Próximo lote

De acordo com o secretário Beto Preto, um terceiro lote de vacinas contra a covid-19 deve chegar ao Paraná nos próximos dias. Segundo ele, está programado pelo Ministério da Saúde a divisão de outras 900 mil doses de CoronaVac entre todos os estados ainda nesta semana. A estimativa, afirmou o secretário, é que aproximadamente 40 mil doses sejam encaminhadas para o Paraná.

VIU ESSA? Síndrome rara atinge crianças que tiveram contato com o coronavírus]

“Outras 3,9 milhões de doses imunizantes, também desenvolvidas pelo laboratório chinês Sinovac, devem chegar até o fim do mês”, afirmou. “Queremos que o fluxo seja contínuo, sem interrupções”.

O lote integra as 4,8 milhões de doses emergenciais autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na sexta-feira (22). No total, confirmado os números da terceira remessa, o Paraná vai contabilizar cerca de 600 mil doses. “Dá para garantir a vacinação dos mais de 272 mil profissionais da saúde que temos no Paraná”, destacou Beto Preto.

Plano Estadual de Vacinação

Na primeira etapa do Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, são imunizados profissionais da saúde que aplicam as vacinas, pessoas com mais de 60 anos que residem em asilos e casas de longa permanência e os profissionais que atuam nos locais, indígenas, pessoas com deficiência severa e trabalhadores que atuam em unidades de saúde que atendem pacientes com novo coronavírus.

LEIA AINDA – Feira de Artesanato do Largo da Ordem é liberada para funcionar neste domingo

Na sequência, vêm as pessoas com 80 anos ou acima desta idade, pessoas entre 75 e 79 anos e assim sucessivamente, até aqueles que têm idade variando entre 60 e 64 anos. Com a quantidade de doses disponibilizadas, seguindo a ordenação por grupos prioritários, a previsão é vacinar o total de 4.019.115 pessoas até maio de 2021.

O Paraná tem 1.850 salas de vacinação nos 399 municípios. A quantidade de locais varia em cada cidade de acordo com o tamanho da população. Os municípios são responsáveis pela gestão dos profissionais para aplicação das doses da vacina.

Doses da vacina da Oxford/AstraZeneca por Regional de Saúde:

1ª RS – Paranaguá – 1.730

2ª RS – Metropolitana – 28.530

3ª RS – Ponta Grossa – 4.090

4ª RS – Irati – 920

5ª RS – Guarapuava – 2.610

6ª RS – União da Vitória – 990

7ª RS – Pato Branco – 1.690

8ª RS – Francisco Beltrão – 2.570

9ª RS – Foz do Iguaçu – 3.410

10ª RS – Cascavel – 6.000

11ª RS – Campo Mourão – 2.370

12ª RS – Umuarama – 2.040

13ª RS – Cianorte – 1.050

14ª RS – Paranavaí – 2.130

15ª RS – Maringá – 6.670

16ª RS – Apucarana – 2.600

17ª RS – Londrina – 8.920

18ª RS – Cornélio Procópio – 1.590

19ª RS – Jacarezinho – 2.150

20ª RS – Toledo – 2.640

21ª RS – Telêmaco Borba – 880

22ª RS – Ivaiporã – 920

TOTAL – 86.500