A partir do dia 14 de setembro, veículos estacionados em locais proibidos serão rebocados pela Diretoria de Trânsito (Diretran) da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs). O serviço de guincho removerá também veículos que, em caso de uma eventualidade, como uma pane no meio da pista, estejam congestionando o trânsito.

Até o dia 14, agentes de trânsito estarão orientando motoristas para o início do funcionamento do serviço de reboque. O serviço será prestado pela empresa Auto Socorro RemovCar, vencedora de licitação feita pela Diretran em junho passado. Ao todo, são quatro caminhões guincho com capacidade para rebocar automóveis, carretas, motocicletas e caçambas.

Os carros a serem removidos serão lacrados, fotografados e levados para o pátio da RemovCar, construído especialmente para atender a Diretran, na avenida Senador Salgado Filho, 6068, no Uberaba. A remoção de qualquer veículo somente será feita quando houver solicitação da Diretran e na presença de um agente de trânsito.

Os caminhões de reboque foram apresentados nesta terça-feira (25) pelo presidente da Urbs, Marcos Isfer, a representantes da Polícia Rodoviária Federal, do Batalhão de Policiamento de Trânsito da Polícia Militar (BPTran) e da Delegacia de Furtos e Roubos. Participaram da reunião a diretora de Trânsito, Rosângela Battistella, e o diretor da RemovCar, Roberto Teixeira Sas.

Infraestrutura – O pátio para onde serão rebocados os carros tem 4.000 metros quadrados e capacidade para abrigar até 600 veículos, que serão colocados em vagas numeradas. O pátio poderá, se necessário, ser ampliado para até 10 mil metros quadrados, com capacidade para mais de 1.200 veículos.

O carro removido por solicitação da Diretran, na presença do agente de trânsito, que lavrará o auto de remoção, poderá ser retirado pelo proprietário se ainda estiver na rampa de acesso do caminhão guincho.

Caso contrário, se já estiver sobre a plataforma do caminhão, somente poderá ser retirado no pátio, após o pagamento de taxas de serviços. O serviço de guincho funcionará 24 horas por dia.

No local de onde o carro for rebocado será deixada uma sinalização com faixa adesiva própria, para conhecimento do proprietário, informando que o veículo foi removido pela Diretran.

Uma vez no pátio, o veículo só poderá ser retirado pelo proprietário mediante apresentação da documentação pessoal e do carro e pagamento da taxa de serviço.

No caso de pendências, como multas licenciamento e IPVA vencidos, o proprietário ou procurador responsável deverá quitar os valores pendentes para então retirar o veículo.

Alerta – Até o dia 14 os caminhões guincho, identificados na carroceria com os dizeres “a serviço da Diretran”, circularão pela cidade para que sejam conhecidos pela população.

Nesse período, os motoristas que incorrerem em irregularidades serão autuados pela infração e alertados para o início do serviço de remoção. Veículos em situação irregular de documentação que permanecerem no pátio por mais de 90 dias poderão ser leiloados.