Hoje, comemora-se o dia do vestibulando. Em todo País, centenas de cursinhos pré-vestibulares já iniciaram as aulas. Milhares de jovens deixam o lazer de lado para passar a maior parte do dia estudando. A finalidade: conquistar uma vaga no ensino superior.

Nas turmas de cursinhos, o comportamento dos estudantes se mostra bastante variado. Alguns, como Cléverson Luiz Benatto, de 17 anos, que almeja uma vaga em Publicidade e Propaganda, se dizem tranqüilos. “Tem gente que, depois das aulas, ainda estuda cinco ou seis horas seguidas em casa”, conta. “Estou tranqüilo e, até agora, mantendo minha rotina de vida normal. Não estou deixando de fazer as coisas que gosto em função do vestibular.”

Outros, como Thaísa Lima, 16, e que pretende se candidatar a uma vaga em Odontologia, dizem estar bastante estressados. “O meu vestibular só será realizado no fim do ano, porém já me sinto cansada”, lamenta. “Não agüento mais ouvir a palavra ?vestibular?. Acho que até o dia das provas estarei acabada de tanto estudar.”

Nas salas de aula, enquanto os vestibulandos se concentram, os professores se esforçam para ensinar, em poucas horas, o conhecimento que no primeiro e no segundo ano do ensino médio é transmitido em semanas. Com piadas, brincadeiras e músicas, tentam distrair as turmas e acalmar os mais ansiosos. Os alunos aprovam a tática.

“As aulas são muito puxadas e as brincadeiras dos professores contribuem para que relaxemos um pouco e assimilemos melhor a matéria”, comenta a vestibulanda Milena Fransolino, 17. Ela ainda não tem certeza sobre o curso que vai tentar no vestibular, mas pensa em Desenho Industrial.