A Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Sanitária de Londrina interditou a unidade de recém-nascidos, maternidade, alojamento conjunto, centro obstétrico e unidade de terapia intensiva (UTI) neonatal do Hospital Evangélico. Duas crianças internadas no local morreram este mês e suspeita-se de que possam ter sido contaminadas pela bactéria Klebsiella sp. Enquanto é feita a desinfeção total do hospital e controle dos outros bebês, análises devem indicar se foi essa a bactéria responsável e se estava associada a outra ou trata-se de uma variante. Como ela não é comum em recém-nascidos dificilmente causaria morte isoladamente.

A primeira morte ocorreu no dia 9, quando uma criança com 15 dias teve septicemia (infecção generalizada). Após essa morte, foi coletado material para análise de outras doze crianças do berçário. O exame apontou a presença da Klebsiella em sete. Uma delas morreu na sexta-feira, quando a Secretaria foi acionada pelo hospital. Em outras três o resultado foi negativo e, de duas, ainda não saiu.