Governo do Estado, Prefeitura de Ponta Grossa e entidades ambientais realizam hoje uma vistoria no Parque Estadual de Vila Velha. O encontro pode definir a situação do Parque, que há 11 meses está fechado para reformas. Uma ação popular exige a conclusão de obras que permitiriam a visitação pública no local.

Segundo o diretor-presidente da Paraná Turismo, Jorge Demiat, o objetivo do novo governo é abrir o parque emergencialmente.””O parque fechado representa prejuízo para todos os paranaenses e, principalmente, para a população da região de Ponta Grossa”, argumenta. “Entendemos que as exigências dos ambientalistas são justas e serão atendidas, mas não podemos fixar datas.”

Um dos principais pontos de discussão no parque diz respeito à construção de um Núcleo de Estudos Ambientais ao lado de uma piscina existente no local. “A construção é de interesse do governador Requião”, adianta Semiat, que atribui ao antigo governo o atual estado do parque. “Foi um problema político, faltou vontade de fazer.”

A Liga Ambiental, uma das entidades que compõem o Conselho Gestor do Parque, diz que apoia a reabertura, desde que o plano gestor seja mantido. “São necessárias mais algumas reformas para deixar o parque em condições ideais”, explica Rafael Filippi, assessor jurídico da Liga.

A replantio de espécies nativas e a elaboração de um estudo sobre o impacto da destruição de uma estrada de asfalto no Parque também estão na pauta dos ecologistas.