Banco de sangue, banco de leite, de orgãos… e até Banco de Dente Humano. Isso mesmo, criado em dezembro de 2009, o Banco de Dente Humano (BDH) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) tem cerca de 500 dentes no acervo, que é muito importante para o ensino dos estudantes do Departamento de Odontologia da Universidade.

As doações podem ser realizadas diretamente na clínica odontológica da UEM. O dente, por suas características específicas, é insubstituível para a realização de pesquisas e estudos. “Por ser um órgão, a doação de dentes ao BDH é regulamentada, sendo necessário o doador assinar um termo de doação e consentimento”, explica a coordenadora do BDH, Gabriela Santin.

LEIA TAMBÉM:

>> Enzo, Alice, Miguel ou Helena? Saiba os nomes de bebês preferidos dos pais em 2021

>> Dor nas costas foi a segunda causa de afastamentos do trabalho em 2021 no Brasil

Atualmente o BDH está tramitando um processo para cadastramento na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para se tornar um Biobanco e expandir suas atividades, e até mesmo fornecer material a outras Instituições de Ensino. 

Com este credenciamento os pesquisadores poderão utilizar os dentes disponíveis no BDH para desenvolver pesquisas, tratamentos alternativos e curas para diversas doenças.

Pessoas interessadas em contribuir, podem realizar a doação no DOD (avenida Madacarú, número 1.550, Centro, Maringá), de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h.

Os dentes devem estar imersos em água e o doador deve apresentar documento de identidade para assinatura do termo de doação e consentimento.

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Quanto Mais Vida, Melhor

Flavia/Guilherme se esconde no bar de Teca

Além da Ilusão

Davi pede desculpa a Isadora por tê-la beijado

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix