Um ano e meio após a pandemia de Covid-19 causar uma quebra nos pousos e decolagens em solo paranaense, o estado já recuperou a maior parte dos voos perdidos desde março de 2020, quando as companhias aéreas reduziram sua malha a um mínimo operacional. E a retomada – que as empresas atribuem ao avanço da vacinação, à queda nos números pandêmicos e ao aumento da confiança do usuário – está chegando por aqui com novas rotas e até novas opções de companhias.

Uma das maiores do país, a Azul indica que já recuperou 85% da quantidade de voos semanais que operava no início de março de 2020. Em nota, a empresa disse que “pretende voltar a operar em Ponta Grossa, Guarapuava, Pato Branco e Toledo tão logo algumas questões de infraestrutura [a empresa cita a instrumentalização dos aeroportos] sejam solucionadas”, aponta.

LEIA TAMBÉM:

> Azul anuncia 14 novas rotas diretas para Curitiba e voos para mais três novos destinos turísticos

Curitiba terá voos diretos para capitais e cidades do PR; veja os seis novos destinos

Neblina no Afonso Pena força avião jumbo a arremeter; imagem e som são de arrepiar

“Adicionalmente, estamos em discussão com o estado para redução do ICMS e ampliação do número de cidades [atendidas]”, disse a empresa. De acordo com fontes, a empresa se interessa por operar no aeroporto de Umuarama.

Nesta semana, a Azul anunciou que irá oferecer 14 novos voos temporários no estado entre dezembro e janeiro. Para aproveitar um esperado fluxo turístico do verão, a empresa fará a ligação direta de Curitiba, Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu a cidades como Maceió (Alagoas), Natal (Rio Grande do Norte) e Porto Seguro (Bahia).

A Latam, outra das grandes aéreas nacionais, conta a retomada com outra métrica, a de assentos-quilômetro oferecidos (ASK, na sigla em inglês). De acordo com a empresa, apenas a métrica de números de voos não traduz o panorama de forma real. Neste quesito, a aérea disse que já recuperou 60% de sua oferta em comparação com 2019 e pretende chegar a 66% até o fim do ano.

Em outubro, a empresa retoma a operação entre Curitiba e o Rio de Janeiro (Aeroporto Santos Dumont), interrompida no bojo da pandemia.

Além disso, a empresa pretende ampliar a sua malha aérea no estado a partir do primeiro trimestre de 2022. Nesta semana, a Latam anunciou voos diretos de Curitiba para seis novos destinos, como Porto Alegre (Rio Grande do Sul), Belo Horizonte (Aeroporto de Confins – Minas Gerais) e Fortaleza (Ceará) e as cidades do interior Foz do Iguaçu, Londrina e Maringá.

A aérea também passará a operar em Cascavel, no Oeste do estado, fazendo a ligação da cidade com o aeroporto de Guarulhos.

Na comparação entre setembro de 2019, antes da pandemia, e setembro de 2021, a Gol, outras das grandes companhias brasileiras, diz que sua oferta de voos está 41% menor. Mas a empresa pondera que melhorou bastante desde setembro de 2020 – está com 65% a mais de voos. Além disso, a empresa diz que já reabriu todas as suas bases de operação.

A Gol sustenta que a oferta de voos tem crescido principalmente nas ligações entre Curitiba e São Paulo (Congonhas), Curitiba e Rio de Janeiro (Galeão) e Cascavel e São Paulo (Guarulhos).

Novas companhias aéreas passam a atuar no Brasil; governo retoma o Voe Paraná

A retomada de voos no estado traz mais novidades. O governo do Paraná anunciou que irá retomar o programa Voe Paraná, de voos regionais, a partir do dia 27 deste mês. O projeto havia sido interrompido em março do ano passado, logo no início da pandemia, e agora volta, mas de maneira mais tímida. Em 2020, o acordo do governo era com as empresas Gol e Two Flex, que faziam rotas para as cidades de Guaíra, Paranaguá, Cianorte, Campo Mourão, Paranavaí, Arapongas, Cornélio Procópio, Francisco Beltrão, União da Vitória e Telêmaco Borba.

Nesta retomada, a parceria, por enquanto, será com a companhia paranaense Aerosul, do Norte do Paraná, que irá operar voos de Curitiba para Apucarana e de Curitiba para Pato Branco (ida e volta).

Nova no mercado, a Aerosul faz, desde o início do ano, a ligação de Londrina com Curitiba e Curitiba com Florianópolis. Ainda em 2021, a empresa pretende ampliar a sua malha aérea para cidades como Telêmaco Borba, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Assunção (Paraguai), além de destinos em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.

O estado ganhou voos também de uma outra estreante entre as aéreas, a Itapemirim Transportes Aéreos (ITA). A companhia, que começou a operar há alguns meses, já faz a rota Curitiba-Guarulhos, mas deve incluir nos próximos meses Maringá e Foz do Iguaçu entre os seus destinos atendidos.

Por enquanto, a quebra segue apenas nos voos internacionais. A ligação entre Curitiba e a Argentina segue suspensa por conta da proibição da entrada de brasileiros no país vizinho.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”