Parlamentares do PFL e do PSDB começarão a juntar assinaturas para prorrogar os trabalhos das comissões parlamentares de inquérito dos Bingos e dos Correios, disse hoje (7) o líder do PFL, senador Agripino Maia (RN).

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, senador Efraim Moraes (PFL-PB), anunciou que "em breve" começará a recolher as 27 assinaturas de senadores necessárias para a prorrogação de 60 dias da CPI. Os trabalhos iriam até 25 de abril, mas, se ampliados, seguem até 25 de junho.

Para prorrogar os trabalhos da CPMI dos Correios, são necessárias assinaturas de 171 deputados e 27 senadores. O término das investigações está previsto para o dia 15 de abril , e o relatório deve ser finalizado em 21 de março.

A líder do PT, senadora Ideli Salavati (SC), disse que a extensão do prazo vai "acirrar" a disputa. "A prorrogação, coincidindo ou se aproximando da eleição, é um grande risco. Todos sabem que o ambiente no Congresso tende a ficar cada vez mais polarizado, cada vez mais partidarizado, cada vez mais acirrado e isso incide na qualidade das investigações", disse.

Para a senadora, o relatório deve ser finalizado na data marcada e o que não puder ser concluído deverá ser encaminhado ao Ministério Público. "Se não tivermos a capacidade de esgotar a investigação, o próprio relatório pode apontar ao MP para que dê continuidade e aprofundamento".

O presidente da CPI dos Bingos discorda: "O que está sendo feito, está sendo feito com responsabilidade. Não tem cara de pizza, nem vai terminar em pizza. Esta CPI vai apurar todas as denúncias".