Um grupo de 34 chefes indígenas dos pataxós e tupinambás, liderados pelo cacique Aruã Pataxó, compareceu hoje à sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) onde formalizou a entrega de documentos denunciando “a falta de compromisso do governo federal, através da Fundação Nacional do Índio (Funai), na demarcação e revisão de limites das terras indígenas do extremo sul da Bahia”. Os caciques foram recebidos pelo secretário-geral do Conselho Federal da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, representando o presidente nacional da entidade, Ophir Cavalcante, que cumpre compromissos em Belém (PA). Eles pediram o apoio da OAB para assegurar seus direitos, argumentando que a falta de regularização de suas terras “tem gerado uma série de situações de violência e conflitos” na região.