Com a volta às aulas nas escolas estaduais do Paraná, a Patrulha Escolar Comunitária (PEC) retoma seus trabalhos junto aos estabelecimentos de ensino. Neste semestre, a PEC entra na quinta e última fase em Curitiba, em cidades da Região Metropolitana, Guarapuava, Ponta Grossa, Cascavel, Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu. Nesse estágio é elaborado o Plano de Segurança da escola.

De acordo com o capitão Wanderley Rothemburg, coordenador operacional da Patrulha Escolar, a última fase orienta pais, alunos, diretores e professores das escolas como cada um pode ajudar para manter a segurança nas instituições de ensino. ?A Patrulha passou por cinco fases. Esta última é a soma de todo o trabalho desde a implantação para concretizar o sucesso do programa?, disse.

A Patrulha Escolar Comunitária está implantada em 165 escolas estaduais de Curitiba, com 187.730 alunos, e na RMC, em 186 escolas estaduais, que atendem 147.743 alunos. Já no interior, são 487.909 alunos, estudando em 714 colégios estaduais. Em todo o Estado, são 1.065 escolas, totalizando 823.382 alunos beneficiados pelo programa.

Processo

Desde 2004, quando a PEC foi lançada, essas cidades passaram pela etapa da implantação, que envolvia um levantamento físico das instalações escolares em cada cidade. Em seguida, pais, alunos, professores e diretores fizeram diagnóstico da situação das escolas e de seus alunos.

Depois deste estágio, foi traçado um plano de ação, em que a polícia militar mostrou como agiria naquele local, de acordo com a necessidade da área. Na penúltima etapa, os policiais militares fizeram palestras nas escolas, em que falam sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, de prevenções a drogas e a violência. ?Até o final deste ano, encerraremos a quinta etapa nessas cidades?, contou o capitão.

Nas escolas de outros municípios, a PEC está na etapa de diagnóstico escolar. ?Vamos dar continuidade em todas as cidades onde a Patrulha Escolar está implantada e evoluir no projeto?, afirmou Rothemburg.