Presidente Venceslau, SP – Os ataques atribuídos à organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram intensificados no interior de São Paulo. Dezenas de atos criminosos contra órgãos policiais, ônibus e bancos foram registrados entre a noite de domingo e a tarde de hoje (15). Em Dracena, no oeste paulista, os ocupantes de dois carros lançaram coquetéis molotov contra o prédio da Delegacia Seccional da Polícia Civil. O hall de entrada e três veículos – um Corsa e dois Santanas – foram incendiados. O fogo explodiu os vidros da fachada, mas ninguém ficou ferido.

A polícia prendeu quatro suspeitos, entre eles uma jovem de 19 anos que operava uma central telefônica clandestina a serviço do PCC. Ela foi flagrada em conversa com um preso do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá. De acordo com o delegado Antonio João Possari, a garota é namorada do preso, ligado à facção, e foi denunciada pela própria mãe. Dois dos presos foram detidos quando comemoravam a ação com bebidas. No carro de um deles, foi encontrada uma garrafa pet com gasolina. O suspeito tinha saído da penitenciária local, beneficiado pelo indulto do Dia das Mães.

Em Presidente Venceslau, seis homens encapuzados invadiram o prédio do Fórum, durante a madrugada, e assaltaram o caixa de uma agência bancária. O vigia foi rendido, amarrado e vendado. O grupo usou pés de cabra para retirar o dinheiro do caixa. A Polícia Militar considerou a ação uma "provocação" do PCC, pois todo o policiamento da cidade estava mobilizado para proteger a Penitenciária 1, que recebeu 765 presos da facção. Em Tupã, o Corpo de Bombeiros foi atacado com uma bomba de fabricação caseira. Um policial da corporação ficou ferido. Desconhecidos dispararam também contra o prédio da Câmara.

Em Botucatu, um ônibus da empresa Auto Ônibus Botucatu foi incendiado no Jardim Peabiru. A polícia prendeu 4 pessoas, entre elas dois adolescentes e um fugitivo do presídio de Getulina. Os bandidos dispararam tiros e lançaram um coquetel molotov contra uma base da Polícia Militar instalada numa escola do Peabiru. Duas viaturas da Polícia Civil foram incendiadas no 3o. Distrito Policial. O Plantão Permanente da Polícia Civil foi alvo de 8 tiros. Os marginais usaram um carro roubado, pouco antes, na rua General Telles, de um casal que assistia a uma missa. A Polícia Rodoviária prendeu 2 mulheres com 6 celulares, em um ônibus de visita a presidiários de Pirajuí. Escolas da cidade dispensaram os alunos do período noturno.