O presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, disse ontem em Curitiba que os projetos de reforma previdenciária e tributária fazem parte da fase de transição e que a agenda central do governo Lula deve ser a retomada do desenvolvimento. Rabelo afirmou, ainda, que a discussão principal não é a redução ou aumento das taxas de juros, mas se a política de juros altos é permanente ou temporária. “Tem que ser temporária. Já existe um certo espaço para a redução de juros, mas, por uma questão de cautela, isso não foi feito”, afirmou.

O dirigente do PCdoB esteve conversando com lideranças e militantes do partido e almoçou com o governador Roberto Requião (PMDB). Segundo ele, são apenas quatro meses de governo e a fase de transição é muito mais complexa do que se supõe. “Trata-se de um governo inicial e o novo surge do velho”, afirmou.

Rabelo disse que o PCdoB apóia as propostas de reforma, mas entende que o Congresso Nacional deve fazer as mudanças necessárias aos dois projetos, desde que preserve o eixo central das propostas.