São Paulo (AE) – A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve apreciar nesta terça-feira (27) o pedido de liberdade dos irmãos Daniel e Christian Cravinhos de Paula e Silva, acusados de terem assassinado Marísia e Manfred von Richthofen, com o apoio da filha das vítimas, Suzane. O crime aconteceu em novembro de 2002. Os irmãos Cravinhos estão presos na penitenciária de segurança máxima na região de Sorocaba, a 100 km de São Paulo.

A defesa dos irmãos pede que seja estendida a eles a decisão da própria 6ª Turma, que, em junho deste ano, libertou a estudante. Na ocasião, os juízes entenderam que faltou fundamentação ao decreto de prisão preventiva. A estudante se encontrava presa há dois anos e três meses.

Segundo a defesa dos irmãos Cravinhos, eles e Suzane são co-acusados com a mesma tipificação penal, ou seja, respondem pelos mesmos crimes. "Da mesma forma, Daniel e Christian Cravinhos são primários e possuem residência fixa, já que moram com seus pais e, assim, como foi alegado pela defesa de Suzane, não se acha nada, absolutamente nada, que possa indicar, concretamente, perigo à ordem pública ou econômica, risco à instrução criminal ou à eventual aplicação da lei penal, com a liberdade da paciente." As informações são do site do STJ.