A estimativa dos analistas e consultores de mercado para a inflação deste ano está em queda contínua há 13 semanas; período em que a expectativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu de 6,40% para os atuais 5,40% e se aproxima da meta oficial de 5,1%. O cálculo da pesquisa anterior apontava 5,50%.

A informação consta do boletim Focus, divulgado hoje pelo Banco Central, com pesquisa realizada na última sexta-feira junto a uma centena de consultores e instituições financeiras sobre tendências dos principais indicadores da economia. O boletim diz também que a inflação deste mês será de 0,30%, ante 0,35% na pesquisa anterior, e a perspectiva para os próximos 12 meses cai de 4,98% para 4,93%.

De acordo com os analistas de mercado, todos os índices de inflação estão em baixa. Inclusive os preços administrados por contrato ou monitorados (combustíveis, energia elétrica, telefonia, educação, saúde, água, saneamento e outros) que devem ter reajustes acumulados de 6,80% neste ano e 5,40% em 2006. Na pesquisa anterior as expectativas eram de 6,91% e 5,50% respectivamente.

O Índice de Preços ao Consumidor, da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (IPC-Fipe) da Universidade de São Paulo (USP) também cedeu um pouco, de 5,14% para 5,02%, e está em linha com a meta do governo. Mas esse índice mede apenas o comportamento de preços na capital paulista.

Segundo o boletim Focus, as quedas são mais acentuadas, ainda, no atacado; principalmente das entregas na indústria. O Índice Geral de Preços ? Disponibilidade Interna (IGP-DI) caiu de 3,35%, na semana passada, para 2,99%, e o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) desceu de 3,58% para 2,96% no mesmo período.