A avaliação da população sobre a situação social do País, entre junho e julho, segundo a pesquisa do Instituto

Sensus encomendada pela Confederação Nacional do Transporte

(CNT), divulgada hoje, mostra uma piora na saúde e na educação e uma pequena melhora nos quadros que avaliou a pobreza e violência. De acordo com o levantamento, na área da saúde, o número dos que acham que o quadro piorou nos últimos seis meses subiu de 34,4% para 36,8%, enquanto o total dos que viram melhora caiu de 35,1% para 34,2%. Os que acham que a situação ficou igual passaram de 28,4% para 27,5%.

Na área da educação, a avaliação de que a situação piorou subiu de 28,2% para 29,9%, e a de que melhorou caiu de 42,6% para 39 9%. Nada mudou, na visão de 28,1%, enquanto em junho essa resposta era dada por 26,3%. Já na pesquisa sobre o quadro de violência, houve melhora para 3,4%, ante 2,8% em junho. Uma piora foi apontada por 87,9%, enquanto 89,2% deram essa resposta no mês anterior.

O número dos que não viram mudança no quadro passou de 7,4% para 8,3%. Na avaliação da pobreza, o número dos que acham que a situação melhorou subiu de 8,2% para 9,1%, e o dos que piorou passou de 71,7% para 71%. Também ficou estável o universo dos que não viram mudança, que passou de 19,4% para 19 3%.