A confiança do empresário industrial paranaense caiu 5,9 pontos no primeiro trimestre de 2006 em relação ao último trimestre de 2005 e ficou em 49,7 pontos. É o que revela a pesquisa Índice de Confiança do Empresário Industrial – Paraná (ICEI-PR). O estudo é coordenado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e realizada a cada três meses em todos os estados. No Paraná, o trabalho é feito pelo Departamento Econômico da Fiep.

O índice de confiança é medido com base em dois indicadores: a condição atual e a expectativa em relação aos próximos seis meses. O índice inferior a 50 pontos revela pessimismo e superior a 50, otimismo. "Depois de uma ligeira recuperação no final do ano, o índice voltou a cair muito provavelmente pela insegurança em relação à atual condição política e econômica do país", observa o presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures.

Ele lembra que no último trimestre de 2005 o índice de confiança do empresário paranaense chegou a 55,6 pontos, revelando uma recuperação do otimismo após seis meses de pessimismo. "A pesquisa atual, no entanto, revela que a recuperação do otimismo não se sustentou. Além da crise política, a questão cambial, que provocou a desestruturação financeira em vários setores, tem comprometido a confiança do empresário paranaense", comenta Rocha Loures.

Segundo o Departamento Econômico da Fiep, o índice do primeiro trimestre deste ano foi o menor para o período desde 2004, quando o estudo começou a ser feito. Além disso, é o terceiro mais baixo de toda a série histórica da pesquisa. No Brasil, o Índice ficou em 55 pontos nos primeiros três meses do ano.