Rio de Janeiro – A estatal brasileira de petróleo aumentou em 127% o seu volume de investimento em exploração, refino e transporte de petróleo no exterior. Foram R$ 7,1 bilhões ao longo de 2006, o que representa R$ 1 em cada R$ 5 aplicados pela empresa.

Os principais investimentos da empresa no exterior foram a aquisição da refinaria de Pasadena, em Houston, no estado norte-americano do Texas, por US$ 370 milhões. Lá a empresa pretende processar parte do petróleo pesado de campos e entrar no mercado norte-americano de comercialização de derivados.

No geral, a empresa também bateu recorde de investimento. Foram R$ 33,7 bilhões. A maior parte, 45%, foi para a ampliação da capacidade de produção doméstica de petróleo e gás natural. Cerca de R$ 4 bilhões foram para o mercado de abastecimento, pela distribuidora BR.

Com a priorização dos investimentos no setor de produção, a extração interna de petróleo cresceu 6%, em relação a 2005, o que, de acordo com a Petrobras, "ainda não refletiu a plena capacidade de operação da plataforma P-50?, que entrou em operação em abril do ano passado. Também não reflete o incremento na produção decorrente da entrada em operação das Plataformas FPSO-Capixaba (em maio) e da P-34 (em dezembro).

"Com estas plataformas, operando a plena carga as perspectivas de aumento da produção para 2007 são ainda maiores", afirma a Petrobras. A média anual de produção de petróleo no Brasil fechou 2006 em 1.778 mil barris por dia, contra os 1.684 b.d relativos a 2005. Já a produção de Petróleo e Gás Equivalente (BOE) chegou à média diária de 2,054 milhões de barris por dia.