Uma pessoa foi detida e dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos hoje em São Paulo pela Polícia Federal (PF), que deflagrou a Operação "Câmbio livre" para desarticular uma quadrilha envolvida em fraudes em licitações de medicamentos e no envio ilegal de dinheiro para o exterior. Cem policiais cumprem 14 mandados de prisão temporária e 19 de busca e apreensão em Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP) e Toledo (PR).

O grupo era formado por empresários de laboratórios farmacêuticos, representantes comerciais de medicamentos, doleiros e servidores públicos. Eles combinavam antecipadamente os preços a serem oferecidos nos processos de licitação abertos por prefeituras, secretarias estaduais e entidades públicas para aquisição de produtos farmacêuticos. Ao determinar o vencedor de cada licitação, o bando eliminava a concorrência entre fornecedores.

Em seis meses de investigação, a PF identificou o esquema em 6 de 21 processos de licitação. Os produtos negociados de forma ilegal são estimados em R$ 3,5 milhões. Ao mesmo tempo, a quadrilha organizava um esquema de comércio ilegal de moeda estrangeira e evasão de divisas por meio de duas grandes casas de câmbio em Belo Horizonte. Ambas realizaram 3 mil operações com moeda estrangeira no período de investigação da PF. Aproximadamente o total R$ 1,5 milhão foi movimentado em contas bancárias nos Estados Unidos e em contas abertas em nome de laranjas no Brasil.