Brasília – A Polícia Federal em Minas Gerais fez hoje os dois primeiros indiciamentos no inquérito que apura o suposto esquema de mesadas pagas a parlamentares, o chamado "mensalão". Rodrigo Barroso Fernandes, que foi tesoureiro na campanha do prefeito Fernando Pimentel (PT), em Belo Horizonte, e José Luiz Alves, ex-assessor do ministro dos Transportes, Anderson Adauto, foram indiciados por crime de lavagem de dinheiro.

Os nomes deles constam da lista apresentada pelo empresário Marcos Valério à PF. Os dois prestaram depoimento hoje (5) em Belo Horizonte e se recusaram a fornecer informações sobre o destino do dinheiro sacado de contas das empresas de Marcos Valério no Banco Rural.