A Polícia Federal prendeu hoje, em Curitiba, um grupo de cinco ex-diretores do Banestado, acusados pelo Ministério Público Federal de envolvimento em operações irregulares de remessa de recursos ao exterior, por meio das chamadas contas CC-5. Foram presos, por determinação da 2.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, o ex-presidente do Banestado, Aldo de Almeida Junior, e os ex-diretores do banco José Luiz Boldrini, Benedito Barbosa Neto, Luiz Acosta e Carlos Donizeti Spricido. O sexto denunciado, Gabriel Nunes Pires Neto, já está preso desde novembro do ano passado. O Banestado foi vendido ao Banco Itaú, em 2000.

O MPF acusa os ex-diretores de serem os responsáveis pela remessa ilegal de US$1,9 bilhão ao exterior, nos anos de 1996 e 1997. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)