A Polícia Federal (PF) ainda procura o ex-diretor de Administração da Empresa
Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) Antônio Osório Batista para intimá-lo
a depor no inquérito aberto com o objetivo de apurar denúncias que o envolvem no
suposto de esquema de cobrança de propinas na estatal. A PF acredita que Batista
está em Brasília e, se o encontrar, ele poderá ser intimado a depor, ainda hoje,
na investigação comandada pelo delegado Luís Flávio Zamprogna de Oliveira. A PF
esclareceu que Batista não está legalmente impedido de deixar o País, mas
informa que tem meios de impedir que ele o faça.