A Polícia Federal aguarda o recebimento dos autos do inquérito que investiga o
suposto pagamento de mesadas a parlamentares. A documentação será enviada pelo
Supremo Tribunal Federal (STF) caso o presidente do Tribunal, ministro Nelson
Jobim, acolha o parecer do procurador geral da República, Antônio Fernando de
Souza.

Na última na sexta-feira (22), Antônio Fernando remeteu a
documentação ao STF e estipulou prazo de 15 dias para que a PF analise a lista
com os nomes de pessoas que fizeram saques das contas do empresário Marcos
Valério na agência do Banco Rural em Brasília. O prazo de duas semanas começa a
contar a partir da chegada da documentação na Polícia Federal.

No dia 8,
a Polícia Federal encaminhou uma representação à Justiça de Minas Gerais
solicitando os registros de pessoas autorizadas a sacar dinheiro na agência do
Banco Rural. Na lista estariam nomes de parlamentares e assessores.