O delegado da Polícia Federal (PF) Diógenes Curado Filho deve entregar até amanhã (19) à Justiça Federal o relatório parcial das investigações sobre a compra de dossiê contra políticos tucanos. Segundo a PF, o delegado também deve pedir mais 30 dias de prorrogação de prazo para a conclusão do inquérito.

O principal objetivo dos investigadores é descobrir a origem de R$ 1,7 milhão que seriam usados para a compra do dossiê. Para fazer o rastreamento da parte em dólares desse dinheiro ? US$ 248 mil ? a Polícia tem feito diligências em 30 corretoras e casas de câmbio do Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

A principal dificuldade, segundo a PF, é o fato de haver muitas movimentações, grande parte delas em nome de ?laranjas? ou de pessoas fantasmas (inseridas no sistema bancário com dados falsos).A expectativa é que nas próximas semanas o delegado Diógenes desvende a origem de pelo menos parte do dinheiro.