Na semana que vem, o PFL promete procurar o procurador geral da República, Antonio Fernando de Souza. O partido quer apresentar pedido para que o procurador exija do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a reabertura das contas de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A informação foi dada, nesta sexta-feira, no Senado, pelo líder do partido na casa, José Agripino Maia, eleito pelo Rio Grande do Norte.

"As contas foram aprovadas sem a denúncia de Duda Mendonça (publicitário responsável pela campanha presidencial do PT em 2002)", afirmou o líder pefelista. Nesta quinta-feira, o publicitário prestou depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios revelando ter recebido R$ 10 milhões do empresário Marcos Valério de Souza, por meio de uma conta aberta nas Bahamas.

No depoimento, o publicitário baiano afirmou que tanto a campanha de Lula quanto a do senador Aloízio Mercadante (PT-SP) foram pagas com dinheiro oficial, ou seja, não proveniente de caixa 2. Agripino Maia qualificou de "gravíssimas" as revelações feitas por Duda Mendonça na CPMI.

"Ele colocou denúncias gravíssimas de prática de ilícito dentro e fora do país, sonegação fiscal, crime tributário, crime eleitoral e isso impõe que o procurador peça a reabertura das contas de Lula junto ao Tribunal Superior Eleitoral", disse o senador.