O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), afirmou nesta quinta-feira (31) que o fraco crescimento do PIB, de 0,5% no segundo trimestre em relação aos três primeiros meses deste ano, "é um retrato da incompetência do governo" na condução da economia. "É um desastre e agora a disputa é quem chegará por último: o Brasil ou o Haiti", afirmou o deputado, que integra o comando político da campanha do tucano Geraldo Alckmin ao Planalto. Para Freire, o governo de Lula "está subordinado aos interesses do sistema financeiro e não tem compromisso com o crescimento do País".

Na avaliação de Freire, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria estar preocupado com o crescimento do País e com a situação da Volkswagen e não com o governo passado, do PSDB. "A situação da Volkswagen é mais um problema da economia. O PT não vai se entender sobre isso, já que não pode ser resolvido como questão trabalhista, mas como política econômica", disse o presidente do PPS, ao comentar as divergências entre Lula e o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, sobre a condução do problema.

Enquanto Lula prometeu trabalhar para que a fábrica não seja fechada, o seu auxiliar do Trabalho afirmou que o governo não iria intervir na questão da Volks. "Ambos têm razão (Lula e o ministro) pois eles não sabem da missa um terço. É um problema de política econômica e não trabalhista", insistiu, lembrando que a macroeconomia estaria inviabilizando as montadoras. Na avaliação de Roberto Freire, ao contrário de autorizar ataques ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Lula deveria mirar seu alvo no futuro do Brasil. "O governo FHC é passado e o presidente Lula está adotando essa estratégia de atacar o passado porque não tem propostas para o futuro, não sabe o que dizer daqui para a frente", concluiu.