A Polícia Militar do Paraná desocupou, na manhã ontem, a Fazenda Três Elos, em Quedas do Iguaçu, pouco mais de 24 horas depois que ela havia sido ocupada por um grupo do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A desocupação foi feita depois de acordo estabelecido entre a PM e o grupo que liderava os trabalhadores rurais. De acordo com a Comissão de Mediação de Conflitos Agrários da Secretaria da Segurança Pública, todo o processo foi pacífico.

A fazenda foi ocupada na madrugada de terça-feira (20) por cerca de 100 pessoas. Entre elas estão sem-terra que não receberam lotes no assentamento que está sendo implantado pelo Incra na área da Araupel e também por ex-assentados que não preenchem os requisitos do Instituto para conseguir novos lotes, seja por já terem recebido e vendido lotes em assentamentos ou por terem pendências judiciais.

Depois da saída dos sem-terra, a PM revistou a área e encontrou um trator e duas motosserras que haviam desaparecido com a ocupação.

A Comissão de Mediação de Conflitos Agrários informou também que já está em negociação com os líderes das famílias sem-terra que invadiram a Fazenda Dona Hilda, em Quedas do Iguaçu, para que deixem a área pacificamente. Enquanto a negociação é realizada, a PM já elabora o plano para a desocupação da área.

Nesta terça-feira (20), a Secretaria da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar, cumpriu, dois mandados de reintegração de posse nas fazendas Formiga, em Missal, a 80 km de Foz do Iguaçu, e também na Tamoio, que fica em Tamarana, a 40 km de Londrina. As duas desocupações aconteceram pacificamente. Ao todo, desde 2003, são 110 cumprimentos de mandados de reintegração de posse.