Nos primeiros seis meses deste ano, 17 policiais militares que, comprovadamente agiram em desacordo com a lei no exercício de suas atividades, foram expulsos da corporação, independente da responsabilização criminal. Outros 11 policiais militares estão sendo julgados no procedimento denominado Conselho de Disciplina.

Nesse processo administrativo, uma comissão de oficiais da PM analisa e julga o comportamento profissional e moral do policial que está sofrendo o processo. Dependendo do resultado, o policial pode ser excluído da corporação, independente de absolvição judicial. Em outras palavras, o policial pode ser absolvido na justiça comum, mas penalizado dentro da instituição, perdendo a possibilidade de permanência na função.

Ainda no primeiro semestre de 2003, foram abertos 282 Inquéritos Policiais Militares. Ao final da apuração dos fatos, é informado ao Ministério Público o resultado para que os promotores tomem as providências legais. O IPM tem prazo de 40 dias para ser concluído, podendo ser prorrogado por mais 20. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)