Policiais militares da Rone (Rondas Ostensivas de Natureza Especial) descobriram um desmanche em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, com três carros com alerta de furto ou roubo e, na vistoria que fizeram na casa, encontraram, dentro de um guarda-roupa, uma bomba caseira do tamanho de uma bola de futebol de salão. Como havia risco do artefato explodir, a equipe Anti-Bomba do COE (Comandos e Operações Especiais) da Companhia de Polícia de Choque da PM esteve no local para a desativação. A ocorrência foi registrada na noite da última quinta-feira (08).

A denúncia sobre a existência do desmanche foi feita pelo proprietário de um veículo Astra, que teve o carro tomado em assalto no mesmo dia. Ele informou à Polícia Militar que suspeitava da suposta oficina mecânica que funcionava no local. ?Verificamos e encontramos o carro dele no barracão. Ele também reconheceu o rapaz como sendo quem tinha dado voz de assalto?, contou o aspirante a oficial da PM, João Serpa, que comandou a operação. Além do Astra, estava no barracão um Vectra e um Gol. Joelinton do Nascimento foi preso. Ele e os veículos foram levados para a delegacia do Alto Maracanã.

Ao revistar a residência anexa ao barracão, no guarda-roupa, num dos quartos, estava a bomba. As crianças que estavam na casa foram retiradas, pois havia o risco do artefato, com o atrito, explodir. ?A bomba tinha poder de destruir o que estivesse num raio de 25 metros, podendo ferir e até mesmo provocar morte por conta dos estilhaços?, comentou o comandante da equipe Anti-Bomba, tenente Antônio Cláudio Cruz. Segundo ele, é comum que este tipo de artefato seja confeccionado com pregos, parafusos, restos de ferro, junto com pólvora.

Para desativar o artefato, o COE isolou a área. Os veículos apreendidos e quem estava nas proximidades foram retirados. Policiais militares da Rone fizeram o isolamento, com viaturas, das vias de acesso ao terreno do barracão. Em seguida, um dos integrantes da equipe Anti-Bomba vestiu a roupa antifragmentação e retirou a bomba de dentro da casa, colocando-a rente a um muro. A instalação do canhão e ruptura, que utiliza água em altíssima velocidade foi feita seguindo-se todas as regras de segurança e, em seguida, o canhão foi ativado.