A Tropa de Choque da Polícia Militar deverá entrar a qualquer momento na Fundação Casa Escola de Araraquara (ex-Febem), no interior de São Paulo, para pôr fim à rebelião iniciada às 21h30 de ontem, caso as últimas tentativas de negociação com os internos da instituição não dêem resultado. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, um funcionário ainda é mantido refém pelos rebelados.

Na madrugada de hoje, outros dois funcionários e dois internos, que também eram mantidos como reféns, foram libertados. Segundo a fundação, não há registro de feridos.

Uma sindicância será aberta amanhã para investigar as causas da rebelião. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, há suspeita de os internos terem sido incitados por funcionários. Segundo a assessoria, a primeira reivindicação dos internos foi a ampliação da visita para tios e primos, além da atual permissão dada para pais e mães. Depois, os adolescentes solicitaram a entrega de mais cigarros.

Atualmente, 43 adolescentes estão internados na unidade de Araraquara. A capacidade da casa é de cerca de 70 internos, de acordo com a fundação.