O atacante alemão Miroslav Klose, que disputará no sábado a sua partida número 100 com a camisa da Mannschaft depois de marcar seu gol 50 na véspera, contra a Inglaterra (4-1), pelas oitavas de final da Copa do Mundo, disse nesta segunda-feira que sua seleção “pode eliminar a Argentina”.

A equipe de Joachim Löw enfrentará a de Diego Maradona, em uma revanche da Copa de 2006, no sábado na Cidade do Cabo, por uma vaga nas semifinais do Mundial da África do Sul.

“Estou convencido de que podemos eliminar estes argentinos”, assegurou o atacante do Bayern de Munique, que foi o carrasco da alviceleste há quatro anos com seu gol que levou a partida (1-1) para a prorrogação, que terminou em vitória alemã nos pênaltis (4-2).

“Ouvimos que os argentinos querem se vingar por 2006. Mas desde 2006 muitas coisas mudaram para as duas equipes. Em 2006, Messi era reserva, hoje é o melhor jogador do mundo”, reconheceu Klose.

“Ter Maradona, uma personalidade como esta, como treinador, é uma enorme vantagem. Micho (seu companheiro argentino no Bayern, Martín Demichelis) me disse que é um treinador genial, adoram trabalhar com ele”, revelou ‘Miro’.

“Quando se compara a duas equipes e as individualidades, a Argentina é no papel melhor do que nós. Mas vimos no domingo contra a Inglaterra que isso não era suficiente. O importante é o que acontece em campo, como se encara a partida”, considerou Klose.

“Temos uma equipe unida. A Argentina é um adversário diferente da Inglaterra, não será fácil, mas estou convencido de que podemos eliminá-los”, afirmou.

Com seu gol na vitória de 4-1 sobre os ingleses nas oitavas, na véspera em Bloemfontein, Klose somou 12 gols em Copas do Mundo, ficando a três de Ronaldo.

“É extraordinário ter alcançado este número e o melhor é que o torneio ainda não acabou. Talvez possa marcar mais um ou dois gols, que é o meu objetivo. Estou orgulhoso, mas o mais importante do meu ponto de vista é o trabalho que a equipe faz para que eu marque esses gols”, disse o artilheiro da Copa de 2006.