A Polícia Civil desmantelou, neste fim de semana, em Guaratuba uma quadrilha paulista que, em conjunto com moradores locais, cometia diversos roubos com extrema violência no litoral. O grupo, composto por sete pessoas, incluindo um adolescente de 17 anos, está preso na delegacia local. Com ele, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, ambos com munição intacta e numeração de série raspada, além de óculos, celulares, relógios, talões de cheque de possíveis vítimas.

Os detidos seriam os responsáveis pelo assalto ao restaurante da Colônia de Férias dos Fiscais da Receita Estadual na madrugada de 1.º de janeiro. ?Para forçar o responsável a abrir o cofre e entregar o dinheiro eles ameaçaram cortar a cabeça do filho da vítima?, relatou o delegado Roberto Fernandes, que integra a Operação Viva o Verão, em Guaratuba.

A prisão da quadrilha ocorreu no sábado (06), durante uma operação chefiada por Roberto Fernandes, com apoio de policiais do Nurce (Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos), da Polícia Civil. Os acusados foram presos numa casa na Rua Santa Clara, no bairro Piçarras. ?Dois deles tentaram fugir, mas tínhamos cercado a casa e inviabilizamos qualquer tipo de reação?, afirmou o delegado.

No roubo ao restaurante, a quadrilha levou R$ 12 mil. Além disso, dois dos integrantes da quadrilha foram reconhecidos como autores do assalto contra uma comerciante que foi abordada quando chegava em casa e teve o carro, pertences pessoais e talões de cheques roubados. Parte do material foi recuperada com a prisão dos acusados. Um roubo contra uma agência dos Correios, ocorrido antes do início da Operação Viva o Verão, também seria obra da quadrilha. ?Estamos confrontando todas as informações que recebemos?, disse o delegado.

Os acusados são Alex Sandro Ferreira e o adolescente de 17 anos, moradores de Guaratuba, André Luiz dos Santos (que esteve preso até o último dia 13 dezembro por porte de arma), Celso Antônio Justino Júnior, Guilherme Augusto da Costa, e Fernando Alves dos Reis, que são da capital paulista e interior de São Paulo. A polícia está atrás de Fabrício de Souza, que é de Guaratuba e, provavelmente, fugiu para São Paulo com o veículo modelo Vectra que era usado para os roubos no litoral.

O delegado Roberto Fernandes pediu a prisão preventiva de todos os detidos e a apreensão do menor. Todos são acusados de roubo com uso de violência. Além disso, cinco integrantes da quadrilha e a namorada de um deles, Simone Vieira Sarmento, foram indiciados em flagrante por formação de quadrilha e tentativa de corrupção de menores, além de porte ilegal de arma de fogo, conforme prevê o Estatuto do Desarmamento.