A Divisão de Narcóticos (Dinarc) acabou com um dos maiores esquemas de tráfico de drogas no Centro histórico de Curitiba, nesta semana. Em três meses de investigação, os policiais filmaram o comércio de entorpecentes e, na madrugada desta quarta-feira, prenderam doze pessoas apontadas como os principais traficantes da região.

Outras quatro foram detidas por porte de entorpecentes. Com eles, os policiais apreenderam quatorze pedras de crack e pequena quantidade maconha.

?A quantidade de drogas apreendida não foi grande porque, na verdade, o nosso foco não era apreender entorpecentes, mas sim retirar de circulação quem comanda o tráfico no Centro histórico de Curitiba. Por isso, a investigação foi minuciosa, com a captação de imagens que nos deu subsídios para realizar as prisões?, explicou o delegado Wallace de Castro.

A polícia começou a operação para prender os traficantes por volta das 19h, desta terça-feira, e terminou somente no dia seguinte, às 6h. A varredura feita pelos policiais se estendeu pela Rua Ermelino de Leão esquina com a Saldanha Marinho, no Alto São Francisco, onde funcionava o esquema de tráfico.

Hélio Lourenço de Araújo, 36 anos, conhecido como ?Gordo?, administrador de um lava-car na Rua Saldanha Marinho, e Marli Gomes, da mesma idade, a ?Naja?, são apontados pela polícia por serem ?sócios? no comando do tráfico na região. ?Temos imagens deles e de toda a movimentação dos traficantes, pois monitoramos a região dia e noite para descobrirmos quem recebia a droga e quem a repassava?, explicou Castro.

Segundo o delegado, no momento da prisão de Marli, ela engoliu parte da droga para tentar escapar do flagrante. ?Os outros estavam com pequenas quantidades, prática comum utilizada pelos traficantes no Centro, para não despertar suspeita e não ser presos?, disse. Além dela e de ?Gordo?, outras dez pessoas foram presas e responderão por tráfico de drogas e associação para o tráfico. De acordo com Castro, as imagens e os depoimentos de testemunhas e de usuários deram consistência às prisões.

Presos

Hélio Lourenço de Araújo foi autuado em flagrante. Ele já tinha um antecedente criminal por furto. Marli Gomes tem antecedentes criminais por tentativa de homicídio, disparo de arma de fogo e tráfico de entorpecentes.

Elias Rodrigues de Lara, 21, tinha antecedente por furto e foi preso agora por tráfico. Tâmara de Jesus Prestes, 22, e Antônio Carlos da Silveira, 30, já possuíam antecedentes por tráfico e associação para o tráfico, e Kátia Taborda, 23, tinha antecedente por desacato.

Rodrigo Torres Martins, 19, Andrews Antunes Denner, 18, David Eldorino Pereira, 18, Sirlei Silva dos Santos, 28, Júlio César Borlotti, 24, Leandro Maicon da Silva, 19, não tinham antecedentes criminais, mas agora responderão por tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico. ?Todas estas pessoas podem ser condenadas a penas que podem variar de três a 30 anos de prisão em regime integralmente fechado?, disse o delegado.

Mais quatro pessoas foram detidas por porte de substância entorpecente. Elas já foram liberadas, mas podem ser condenadas a prestação de serviços à comunidade ou pagamento de cestas básicas