Maceió (AE) – Douglas dos Santos, de 8 meses, foi morto por asfixia em Maceió. Peritos do Instituto Médico Legal Estácio de Lima encontraram um preservativo na garganta do bebê. Os pais de Douglas, José Carlos dos Santos e Rita de Cássia Souza dos Santos, disseram no 5º Distrito Policial, no Tabuleiro do Martins, que o filho havia sido vítima de morte natural.

Depois de registrarem a ocorrência, os policiais do 5º DP encaminharam o caso à Delegacia da Criança e do Adolescente. Antes de ser levado para o IML, o bebê foi levado para o Mini-Pronto-Socorro do Tabuleiro do Martins, onde já chegou morto. A assessoria do pronto-socorro informou que o bebê estava nos braços da tia, desesperada com a "morte repentina" do sobrinho.

No IML, o pai do bebê quis impedir que os legistas fizessem a necropsia. Os peritos afirmaram que o procedimento era obrigatório, pois havia o registro de uma ocorrência policial. Os pais têm se recusado a falar com a imprensa.