A Polícia Civil não tem indícios de que o assassinato de um morador de rua, descoberto ontem em São Paulo, tenha ligação com os ataques registrados entre os dias 19 e 22 de agosto. Sete moradores de rua morreram em razão das agressões e 9 vítimas continuam internadas.

O homem de identidade desconhecida foi encontrado no final da tarde de ontem, na rua Teixeira Leite, no centro, com lesões na cabeça e no rosto. Ao lado do corpo havia um pedaço de madeira. A ocorrência foi registrada na 1ª Delegacia de Polícia, na Praça da Sé.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pelas investigações dos ataques em série, recebeu pelo menos sessenta denúncias e 3 suspeitos foram interrogados, dos quais um morador de rua e um usuário de drogas. Ontem o DHPP, ouviu o terceiro suspeito, um homem que presta serviços de segurança para comerciantes da região central. A polícia, no entanto, não encontrou evidências que comprovassem o envolvimento dos suspeitos nos ataques.

Nesta quinta-feira, um outro homem foi encontrado morto na região sul de São Paulo, mas a polícia não encontrou indícios de que ele fosse morador de rua. O homem tinha cerca de 25 anos e foi encontrado apenas com as roupas do corpo, sem documentos ou pertences pessoais.