A Polícia Militar do Paraná começou, na tarde desta quarta-feira (25), por volta das 15h, operação de bloqueio e reforço policial em diversos pontos da Capital. Estão previstas mais de 50 blitze nos bairros da capital e em Campo Largo. As ações devem seguir até a madrugada e são determinadas pelo geoprocessamento, que indica os locais de maior incidências de delitos. Essas operações fazem parte do trabalho que será desenvolvido ao longo do ano para coibir a criminalidade em Curitiba e região metropolitana.

?Este é um trabalho essencialmente preventivo. É uma continuidade às operações do final do ano passado, que foram realizadas nestes moldes e que deram bons resultados?, disse o comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Avelino José Novakoski.

Só na primeira hora de operação desta tarde, 146 veículos foram abordados e 200 pessoas foram revistadas. Seis motoqueiros foram detidos por falta da carteira de habilitação. Dois veículos foram apreendidos por estar com o número da placa adulterado e 21 foram notificados por irregularidades na documentação. O balanço total da operação será divulgado na manhã desta quinta-feira (26).

As blitze foram realizadas nos bairros Barreirinha, Abranches, Santa Cândida, Sítio Cercado e Cidade Industrial de Curitiba. Além de locais na cidade de Campo Largo. Participaram da operação cerca de 150 policiais militares da Companhia de Choque, Batalhão de Trânsito, Regimento da Polícia Montada, além dos 12.º, 13.º e 17.º Batalhões da PM.

Segundo Novakoski, as operações são rotativas e ocorrem a cada uma hora e meia em um ponto diferente da cidade. ?Cada equipe vai para um bairro fazer bloqueio nas vias, depois de um tempo vai para outro local?, disse o comandante.

O major Douglas Sabatini Dabul, chefe da Sessão de Planejamento e Operações do CPC, explicou que as regiões foram escolhidas de acordo com as indicações do geoprocessamento. ?O Mapa do Crime que recebemos mensalmente é a ferramenta principal para definirmos o local de atuação, sempre escolhendo os locais com maior número de delitos?, explicou.

Determinação

Na segunda-feira desta semana, o governador Roberto Requião determinou, durante a reunião da Operação Mãos Limpas, que fossem realizadas mais blitze para apreender motocicletas nas grandes cidades do Estado. Disse também que era necessário maior policiamento na capital, inclusive colocando os policiais do setor administrativo da Polícia Militar também nas ruas para fazer policiamento durante a tarde. ?A operação de hoje já é para atender a este determinação e pretendemos seguir com este tipo de trabalho até o final do ano?, complementou o coronel Novakoski.