A experiência internacional no combate às drogas será usada para redefinir a política nacional antidrogas, disse hoje o ministro Jorge Armando Félix, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República e presidente do Conselho Nacional Antidrogas. Representantes de países da Europa e do Canadá estão em Brasília para apresentar seus programas no Seminário Internacional de Políticas Públicas sobre Drogas que está sendo realizado no Itamaraty.

O secretário Nacional Antidrogas, general Paulo Roberto Uchoa, lembrou que a política nacional de combate a entorpecentes é recente. Segundo ele, até 1998, o Brasil não se preocupava de forma sistemática com esse problema por considerar que era apenas um país de trânsito no tráfico de drogas. A política nacional antidrogas vai ser rediscutida num fórum programado para novembro.