O PMDB foi o partido que mais perdeu cargos de vereadores no Paraná por infidelidade partidária. Até agora 39 parlamentares tiveram seus mandatos cassados e os cargos voltaram para a sigla de origem.

Por outro lado, o partido também conseguiu reaver um número significativo de mandatos: 31. Os dados fazem parte do balanço divulgado ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que mostra que 179 vereadores foram cassados no Estado.

A resolução 22.610/07 editada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prevê a cassação de vereadores e prefeitos que trocaram de partido depois de 27 de março de 2007. Até agora vereadores de 127 cidades paranaenses acabaram sendo atingidos pela medida e os suplentes assumiram seus cargos.

O PSDB se destaca por ser o segundo partido que mais perdeu e mais recuperou cargos. O partido recuperou 26, mas também apresentou baixas no número de aliados, 19 vereadores foram cassados e os mandatos voltaram ao partido de origem.

O PP aparece em terceiro lugar em relação ao número de cargos recuperados, ao todo foram 24, seguido do PPS com 19. Mas o PP também acabou perdendo um grande número de novos filiados, 14 vereadores foram cassados. Já o PPS perdeu 8.

O PT, o PTB, o PSC e PSB sofreram mais baixas do que aquisições. O primeiro ganhou 8 cargos, mas perdeu 14. O segundo ganhou 5 e perdeu 18, o terceiro ganhou 3 e perdeu 12 e o último ganhou 3 e perdeu 8.

Alguns partidos conseguiram melhorar o seu quadro. O PFL conseguiu reaver 7 mandatos e não perdeu nenhum. PRP ganhou 7 e não perdeu. Em outros partidos a situação ficou um pouco mais equilibrada.

O PDT recuperou 16 cargos e perdeu 14; o DEM ganhou 14 e perdeu 11; PSL ganhou 7 e perdeu 5; o PL ganhou 3 e não perdeu; o PSDC ganhou 2 e perdeu 1; o PV ganhou 2 e perdeu 1; o PTN ganhou 1 e perdeu 2.

As cidades onde houve as maiores mudanças foram Manfrinópolis, Paulas Freitas e Altamira do Paraná. Em todas elas quatro vereadores foram cassados. Depois aparecem as cidades que tiveram três vereadores cassados.

São: Bandeirantes, Bom Sucesso, Borrazópolis, Conselheiro Mairinck, Cruzeiro do Oeste, Indianópolis, Jardim Alegre, Lupionópolis, Santa Helena, Santa Inês, São José dos Pinhais, Sertaneja. Em Curitiba, até agora, apenas um vereador teve seu mandato cassado: Leônidas Kuzma, que era do PPS e foi para o PSB.

Os vereadores que têm os seus mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral podem recorrer ao TSE. Dos 480 processos que estão para ser analisados no Paraná, uma parte está suspensa.

Eles foram propostos pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e a Procuradoria Geral da República questiona no TSE a competência do MPE para propor este tipo de ação. Só as ações propostas pelos próprios partidos estão em andamento.