A Assembléia Legislativa votou ontem, em terceira discussão, a mensagem do governo que institui o abono por assiduidade aos professores da rede pública estadual. O projeto retorna ao governador Jaime Lerner com uma emenda, de autoria da bancada de oposição, mas que o bloco governista achou melhor deixar passar. A emenda estende o benefício aos professores inativos, que foram excluídos do texto original pelo governo com a justificativa de que não há recursos para bancar a ampliação do abono.

Os deputados governistas fizeram vistas grossas à emenda pois avaliaram ser antipático derrubar a concessão do abono para os inativos a quatro meses da eleição. Se o governo não quiser pagar, vai ter que assumir o ônus do veto. Nos bastidores, entretanto, comenta-se que o governador Jaime Lerner pode sair pela tangente. Ele vetaria a emenda da Assembléia mas em seu lugar remeteria uma nova mensagem concedendo o abono para os aposentados.