O pedido do governo para que o relator das contas da presidente Dilma Rousseff no Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, seja afastado é uma “ação vergonhosa” na avaliação do líder da minoria na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE).

“O governo mostra a pior face de seu autoritarismo e intolerância ao exigir o afastamento do ministro”, disse. “Por trás dessa ação vergonhosa está apenas o temor do governo em ver as contas de Dilma rejeitadas devido às chamadas pedaladas fiscais”, afirmou.

O tucano diz ainda que esse tipo de “ação bolivariana” pode abrir precedentes e prejudicar as relações entre as instituições. “Estamos diante de uma sombria agressão à democracia”, afirmou.