O advogado do ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Antonio Pitombo, disse na tarde desta quarta-feira, 4, que a defesa vai contestar o comportamento e a moralidade do antigo procurador-geral da República Rodrigo Janot. “É importante o controle da Casa sobre o que foi feito na PGR. A defesa põe em dúvida a legalidade do comportamento do PGR, a moralidade desse comportamento, desde a investigação”, declarou.

Ao entregar a defesa por escrito de Moreira na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Pitombo disse ter absoluta convicção da inocência de Moreira e que caberá à Câmara julgar algo muito mais sério, que é julgar uma acusação sem provas.

O advogado disse que a acusação de organização criminosa é leviana, “para atingir a imagem ministro”, um conjunto de inquéritos “juntados” e sem provas. “O ministro pediu para ser ouvido e jamais foi dada essa oportunidade”, reclamou o advogado.

Pitombo defendeu ainda que a CCJ analise a denúncia em conjunto, sem fatiamento da votação.