O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), apresentou há pouco o pedido de registro de candidatura para as eleições deste ano. A entrega dos documentos foi feita uma hora e meia antes do fim do prazo estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), definido para 19 horas deste sábado. A coligação que busca a reeleição do petista conta com 16 partidos.

Segundo assessores do candidato, a estimativa de custo de campanha apresentada à Justiça Eleitoral foi de R$ 50 milhões. Em 2010, o valor apresentado foi de R$ 35 milhões.

Apesar de a documentação poder ser entregue por representantes do partido, Agnelo preferiu comparecer à sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Brasília pessoalmente. Em clima de campanha, abraçou e tirou fotos com funcionários do órgão e outras pessoas que estavam no local. Em entrevista após o registro, o governador indicou que, nos próximos meses, deve adotar um discurso que mostre um governo que salvou o Distrito Federal.

“Recebi uma cidade destruída administrativamente, moralmente, sem crédito e essa é a página que nós estamos passando”, afirmou Agnelo ao ser questionado sobre a concorrência do ex-governador José Roberto Arruda, que foi preso e perdeu o mandato em 2010 e é candidato novamente neste ano. “Vou mostrar e comparar o meu governo com qualquer período do passado, em qualquer área. Nós fizemos muito mais pela cidade”, afirmou.