Recebido no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, por cerca de 80 pessoas entre militantes do PSDB e políticos do partido, o ex-governador de São Paulo e candidato derrotado às eleições presidenciais, Geraldo Alckmin, chegou neste domingo (3) a São Paulo a fim de marcar presença no cenário político nacional.

Alckmin, que passou uma temporada de quatro meses na Universidade de Havard, nos Estados Unidos, fez duras críticas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) logo na sua primeira fala. ?O Lula ganhou um novo mandato, mas o Brasil não ganhou um novo governo. Já se passaram seis meses e nenhuma reforma, seja a política, trabalhista, tributária ou a continuação da previdenciária andou. Enquanto isso continuam os casos de corrupção no governo.

Com isso, para o ex-governador, que é candidato potencial à Prefeitura de São Paulo pelo partido, o Brasil perde oportunidades em termos de crescimento econômico e do comércio exterior, em um período favorável na economia internacional. ?O primeiro ano é o das reformas. Se não fizer agora, não faz mais? afirmou.

Apesar do discurso oposicionista, Alckmin, que concedeu uma tumultuada entrevista coletiva – durante a qual jornalistas tiveram que disputar espaço na base do empurrão com cabos eleitorais – em um vão do aeroporto, não quis confirmar se seria candidato à Prefeitura no próximo ano, com a perspectiva de enfrentar o atual prefeito, Gilberto Kassab, do DEM, aliado histórico dos tucanos e considerado muito próximo do governador José Serra, ou se disputaria a presidência da legenda.

Espera

?Ainda é muito cedo para discutir isso; a eleição está longe e vamos avaliar o melhor momento para conversar sobre o assunto. Além do mais, não estou pensando em cargos?, despistou, garantindo que deseja, em um primeiro momento, ajudar o partido a se organizar nacionalmente e colaborar para a oposição a Lula.

?Vou voltar em caravana aos 27 Estados brasileiros e ao Distrito Federal para agradecer os quase 40 milhões de votos nas eleições. Me sinto com bastante ânimo e pronto para trabalhar como um soldado do partido?, disse. Para prestigiar o desembarque do ex-governador, o PSDB acionou militantes, principalmente da zona leste e de Guarulhos, que levaram faixas e cartazes em sua homenagem.